sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Francês


Decidi colocar meu francês em dia.
Há tempos que venho enrolando ese projeto.
Então, começo hoje.
Vou estudar uma hora por dia. Já tirei os livros do baú, estou fazendo uma pastinha com livros, caderno, dicionário, cds (porque ouvir música francesa é tudo!).
Vou ver a programação daquele canal francês também.
E filmes!
Acho que já falei, mas nunca é o bastante. Tive uma professora de francês espetacular: D. Aracelly. Ela é a professora mais dinâmica, doce, meiga, rígida, competente que eu já vi.
Numa única aula ela passava ditado, vocabulário, gramática e tomava leitura.
Tem mais, para cada vocabulário ela pedia que a gente fizesse um trabalho lúdico, recortes, maquetes...
Estudar francês era a melhor coisa do mundo!
E a letra dela? Uma perfeição!
Um amigo encontrou a D. Aracelly em Paris. Disse que ficou sem palavras. Quem não ficaria?
Gostaria de ter o prazer de saber por onde ela está para lhe agradecer e dizer que voltei ao francês.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Tolstói










Leon Nikolaievich Tolstói nasceu em Iasnaia Poliana, em 28 de agosto de 1828. Tentou estudar línguas orientais, mas não se distinguiu nos estudos. Ingressou na faculdade de Direito, mas foi reprovado nos exames. Voltou à sua cidade natal e começou a ler a Bíblia e as obras de Jean-Jacques Rosseau. Em 1851, fascinado com as aventuras que o irmão militar vivera no Cáucaso, se alistou e foi para as batalhas, conquistando respeito e admiração dos companheiros. Nessa época, escreve dois livros: Infância e Relatos de Sebastópol, e começa a ser admirado e reconhecido como escritor. Em 1857 viaja pelo exterior e volta ardendo de desejo de ajudar a Rússia e seu povo. Em 1859, funda uma escola para crianças e adultos, onde tenta aplicar o que viu no Ocidente, usando um método que se baseava na compreensão e bondade, excluindo o castigo físico. Em 1863, Tolstói começa escrever o romance Os Cossacos, uma obra quase auto-biográfica. Nesse período, trabalha como juiz de paz da sua cidade e, politicamente, passa a combater o isolamento da Rússia, a monarquia e a servidão, pregando a aproximação do Ocidente para conquistar progresso cultural e material. Reencontra sua colega de infância, Sófia Andriéievna e com ela casa em 1862. Graves problemas econômicos o levam a fechar a escola e a revista pedagógica que estava editando. Volta-se, então, para a vida de escritor, e entre 1863 e 1869 escreve Guerra e Paz, romance que exalta a coragem e as virtudes morais do povo russo, tendo como pano de fundo as invasões napoleônicas do princípio dos anos 1800. Em 1875 publica seu livro Ana Karenina, classificado por Dostoievski como “uma perfeita obra de arte”. Mais tarde, escreve a Morte de Ivan Ilitch, onde fica evidente que, para ele, a caridade é o segredo para a salvação. Era católico ortodoxo e cristão fervoroso, mas acabou excomungado em 1901, por ter escrito o livro Ressurreição, que apoiava camponeses que se negavam a participar da guerra. Tolstói pregava a abstinência sexual entre os casais, mas teve 13 filhos. Queria dar seus bens aos pobres, mas a família o impediu. Queria viver entre mendigos, mas os mendigos, assim que o reconheciam, o excluíam de seu convívio. Ao final da vida, se desentendeu com a esposa Sófia, que queria viver na corte enquanto ele desejava viver no recolhimento, paz e simplicidade. Pressionado por ela, e com 82 anos, Tolstói fugiu de casa em outubro de 1910. Doente e cansado, parou na aldeia de Astápovo. E ali, em 7 de novembro de 1910, o grande literato russo faleceu.

Guerra e Paz


Enquanto me permitia um descanso, assiti Guerra e Paz, agora à tarde.
Que filme!
O romance já conhecia e amava, mas ver Audrey Hepburn na tela é sempre um plus.
Enquanto a estória se desenhava eu crochetava.
Como o filme não é curto, deu para fazer os descansos de panela postados aí em cima.
Não imagine que sou rápida com as agulhas! Não é isso. É que usei barbante grosso e agulhas, bem, agulhas grandes!
Gostei da idéia. Vou fazer mais alguns para lembrancinhas de Natal.
Voltando ao filme e a Tolstoi, a citação final é tudo.
Presentinho para quem me lê:
"Onde existe amor, Deus aí está"
(Título de um livro que ainda quero ler)

Pudim de queijo da vovó

Receita da vovò Liquinha que fiz e a mamãe disse que ficou igualzinho!

6 ovos
1colher (sopa) de farinha de trigo
1 copo duplo de leite
1 xícara de açúcar
1 xícara de queijo ralado (usei queijo minas meia cura)

Bater tudo no liquidificador.
Despejar em forma caramelada.
Forno em banho maria.

Acabou!!!!!!!

Escritório, baguncinha com data para acabar!


Meu escritório está uma bagunça só.
Mas tem data marcada para "voltar a ordem": 20 de dezembro. Data em que tem início meu merecido recesso.
Enquanto isso, vou me achando entre meus processos, meus livros, as provas por corrigir.
Agora, terminando uma indenizatória...

Convite


Um ex-aluno acabou de me enviar o convite ao lado.

Não é um luxo!

Claro que vou. Eu , Flávio e as "crianças".
Lany, convite extensivo à você,viu? Sei que gosta de música.

É muito especial ver que alguns serezinhos que passaram por nossas mãos estão buscando um caminho bacana.

Nesse projeto estão alguns alunos e ex-alunos muito especiais.

Outros fazem parte de uma Orquestra da qual falo depois.

O Colégio fica muito lindo com a molecada passeando com seus instrumentos.

Fico emocionada.

Beijos, Diogo e muito obrigada.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Coisas que amo


Esta é a coleção de pratos do meu amor.
Ele sabe o nome, região, idade. Eu não faço a menor idéia, só sei que são lindos e enfeitam minha parede.
Engraçado como as pessoas vão se misturando com o tempo, naõ é?
Eu tenho certeza de que o Flávio não gostava de antiguidades. Ou pelo menos tinha. Acho que a mania por quinquilharias era só minha.
Já não tenho mais certezas, apenas a de que a gente se misturou...
Bonito, não?

E lá vamos nós

Diletos leitores, amei os comentários! Thanks
Respondendo:
1-Elvis é tudo,
2- bolo é ótimo e para ficar molhadinho, Lany, basta jogar nele ainda quente uma mistura de suco de laranja com açúcar. Hum!
3-Querido, escrever tem me feito muito bem!

Hoje foi um dia sem muito proveito: comunzinho. Aulas pela manhã, ballet (que foi ótimo. Fiz um grand écart maravilhoso!) e resto do dia ajeitando coisas em casa, corrigindo provas e pesquisando para uma inicial.

À noite vou terminar uns descansos de panela!

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Bolo no trabalho sobre Cleópatra!!!!!!!


Visitando o blog da Lanynha, lembrei de uma história que além de me fazer rir muito, entrou para minha cozinha.
Há alguns anos, eu estava à noite, sozinha em casa, corrigindo uns trabalhos sobre o Egito Antigo e no meio de uma biografia de Cleópatra encontrei uma receita de bolo. Juro!
Fui para a cozinha fazer, o bolo era fácil e eu estava com uma fominha!
No dia seguinte, entrei em sala e, antes de devolver os trabalhos corrigidos escrevi a receita no quadro. Assim:
BOLO DOIS
2 ovos
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 xícaras (chá) de açúcar
2 colheres (sobremesa) de fermento em pó
2 xícaras (chá) de leite
Misture tudo e despeje em forma untada e enfarinhada.
Forno moderado.
Gente, nunca vi uma turma tão quieta!!!!!!!
Depois do minuto de silêncio, falei:
-O bolo ficou ótimo, mas eu costumo colocar um pouco menos de açúcar!
Quanto aos trabalhos, acredito que devem ser refeitos!
Ri muito da carinha de espanto deles.
Depois de um tempinho, um aluno mais saidinho pediu desculpas.
Claro que foram aceitas!
O bolo foi para onde deveria estar: meu caderno de receitas. Outro dia a Luiza, minha filha, queria uma receitinha prática e passei para ela ( com 1 xícara a menos de açúcar).
Como ele fica pequeno é ótimo para um lanche rápido, troca-se o leite por suco, uma parte da farinha por chocolate,coloca-se raspas de limão ou laranja.
Muito bom!

Eu e o meu amor

Sentindo frio em Curitiba!!!!!!

Elvis não morreu


Definitivamente ele não morreu!
Falei isso agora há pouco e meu filho morreu de rir.
Disse -lhe que Elvis é imortal porque deixou uma obra . Se a obra de Elvis é viva, Elvis não morreu. Silogismo???????? rsrsrss
Então, meu bem gravou um CD com muitas músicas de Elvis, uma boa parte delas natalinas. Tão lindo!
Agora ouvindo a mais querida: Love me Tender. Ama-me com ternura. Isso não é lindo!
Não quero discutir se é a melhor, é apenas, love me tender. A voz de Elvis nessa música é tudo!
Querido, dedico à você meu som de hoje. Te amo muito, viu?
Love Me Tender
Composição: E.Presley/V.Matson

Love me tender,
Love me sweet,
Never let me go.
You have made my life complete,
And i love you so.
Love me tender,
Love me true,
All my dreams fulfilled.
For my darlin' i love you,
And i always will.
Love me tender,
Love me long,
Take me to your heart.
For it's there that i belong,
And we'll never part.
Love me tender,
Love me true,
All my dreams fulfilled.
For my darlin' i love you,
And i always will.
Love me tender,
Love me dear,
Tell me you are mine.
I'll be yours through all the years,
Till the end of time.
Love me tender,
Love me true,
All my dreams fulfilled.
For my darlin' i love you,
And i always will.

Hoje

Colocando o papo em dia:
As flores estão paradinhas. Não tenho podido fazê-las. Explico: comecei a fazer algumas arrumações e vi que tenho inúmeros trabalhos que ainda não terminei. Decidi arrumar minhas tranqueiras. Na sexta organizei o mezanino, minhas lãs e linhas. Sábado continuei organizando coisas, tirei mais uma sacola de roupas para doação...
Domingo tive uma provinha chata. Nem sei dizer se fui bem.Compras, almoço, crochê, filme: A Sogra. Ri um tanto! O Mô, eu, Ciro e Karine, Luiza e Mateus. Show!
Hoje audiência, almoço, lavar roupa, peças, corrigir provas...
Nossa, meu post está uma bagunça!!!!!!!!!

sábado, 22 de novembro de 2008

Presente da Tia Pata

Gente, acabei de rceber este poema lindo da minha tia Fátima ou melhor, Pata (que é como a chamo)
Faz uma volta à minha infância querida e às cocadas da minha vovó Liquinha.
Saboreie-o comigo.


Promessas

Sem mar
Sem montanhas
Apenas conversas ao léu
Estaremos assim
Cutucando lembranças.

Olho-te do passado
Com olhares cúmplices
Entendes

Da cozinha
O cheiro doce
Da cocada de mamãe
O chá de funcho
Acalma as lágrimas
Entre fungadas
E rosto molhado
Como por descuido
Mais uma história
A ser contada
Não podemos ficar tão distantes

No armário azul atrás dos pratos
Doces -de –leite para a neta
Ávida pela guloseima
A brasa fugídia do fogão
Queima-te
Choras
Ganhas mimos e açucarados beijos
Nua da presença avó-eterna
A certeza da infância
Bem existida

É possível reter o tempo
Por uns instantes
Espantar os males
Enclausurar tristezas
Para sempre




Essa minha tia não é tudo?
Beijos minha linda e obrigada.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Agradecendo...

Elba, Fanda e Simone: Obrigada pelos comentários. Vocês são doces. Passear pelos blogs das meninas me animou com os trabalhos manuais.Já estou cheia de projetos!Beijos
Lanynha: só você mesmo para lembrar de mim em BH!
Querido: obrigada pelos comentários graciosos. Você é meu tesouro!
A todos os outros que passam por aqui: obrigada pela presença.
Mil beijinhos

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Sopa rápida de ervilhas


SOPA RÁPIDA DE ERVILHA
Essa é rápida e prática!

Refogue:linguiça mineira ( ou outra carninha de sua preferência)

cebola

alho

sal

1 folhinha de louro


Enquanto isso, lave as ervilhas e deixe de molho na água quente (que já adianta o cozimento)Acrescente as ervilhas e cenoura cortada em cubinhos.
Junte água fervente.
Ajuste os temperos e deixe cozinhar a gosto.
Você pode deixar apenas cozidinha ou então, cozinhar até desmanchar a ervilha. (Vira um creme muito saboroso)
Para servir, uma boa pimenta (se gostar) e croutons.
Estou comendo agorinha! Uma delícia!

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Quadro de desejos

Este é o meu quadro de desejos.

Estou construindo aos poucos.

Funciona assim: recorto coisas que eu quero muito e as colo num cartaz que é colocado num local onde eu possa visualizá-lo com frequência.

Lei da atração.

Claro que também luto por essas coisas.
O quadro é para que eu não esqueça dos meus objetivos.

Tem funcionado!

Minhas casinhas




Amo bordar!


Essas casinhas, fiz já tem um tempinho.


Não são fofas?


Kibe de Peixe

KIBE DE PEIXE
200g de triguilho lavado e reidratado (coloque água morna até passar um dedo e aguarde 20 minutos)
400 g de peixe cozido desfiado

Bater no liquidificador
1 cebola
1dente de alho
hortelã
sal
um pouco de azeite

Misturar tudo e acrecentar azeite a gosto, salsa, cebolinha, canela.

Pode assar em tabuleiro untado com azeite.
Passe a faca formando losangos e despeje azeite entre eles.

Pode fritar também.Fica ótimo!

Detalhes:
1- não sou muito boa em dar as quantidades certas. Dê o ponto de quibe firme.
2- use um peixe de carne clara
3- Coma com um molho gosto, pode ser shoyo, tahine, pimenta...

Se fizer, fotografa e me conta, tá?Bjs

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

sábado, 15 de novembro de 2008

Sábado de Sol







Sábado lindo e o manacá dando boas vindas!

Não está lindo!???

O dia foi ótimo! Trabalhei muito, me diverti outro tanto, macarronada no almoço!

Estou me organizando. Oba!!!!!

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Muita coisa e pouca disposição

Muita coisa para fazer e nenhuma disposição.
Petições, cálculos, planilhas, relatórios, corrigir provas, estudar, arrumação...
Decisão: Vou lanchar com a Luiza!!!!!!
bjs

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Festinha árabe


Quando vi a festa árabe da minha amiguinha Lanynha, não resisti.: postei uma das minhas.
Taí uma coisa que amo!
Sempre fazemos uma reuniãozinha no estilo mil e uma noites por aqui.
Uma delas foi muito engraçada!
Era para ser íntima, só que não avisei ao Flávio.
Resultado: eu e Luiza de odalisca, Ciro à caráter, com turbante e tudo .E eis que o Mô chega do trabalho ... trazendo um amigo!
Cada um correu para um lado!
Mas estava muito bom!
Na próxima vou chamar a Lany, viu?
Em tempo, já comeu quibe de peixe? Sei que não é tradicional, mas é muito bom!
Coloquei o triguilho de molho agora. Quando ficar pronto, fotografo e posto.

Pessoa, de novo, ora pois.

Gente, quando falo sobre as grandes navegações portuguesas, não posso deixar de lado o Mar Português.
Não raro, tudo fica tão intenso com a interpretação dos versos que os olhos marejam. Meus e dos meus pupilos. Lindo, lindo, lindo!
Mas o poema me acompanha, persegue mesmo.
Encantei-me por ele ainda na infância.
E sempre o vejo por algum canto inusitado: nas paredes do restaurante do Seu Antônio, no Forte São Luiz onde minha Luiza dançou no Rancho Folclórico Luiz de Camões numa inauguração aos azulejos em homenagem a Pessoa...
Então, um pouquinho desse mar salgado que nos deu raízes européias!


Ó mar salgado,
quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos,
quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!
Valeu a pena?
Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Lindo, profundo, sentimental, português, ora pois!

Fernando Pessoa

Eu tenho fases e horas.
Nisso, identifico-me com Pessoa.
Eta menino bom com as palavras e com os sentimentos!!!!!!!!
Uma palhinha para você que me lê.




Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu.



DIVINO!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Eu vejo flores em você!!!!


Comecei as minhas florzinhas.

Como estão?

Os gatinhos da Mia, crescendo...

Um gatinho já está na casa do Cristiano. Os outros dois estão aqui, crescendo, lindos...
E a Mia lá, acabada!
Ela não aguenta mais amamentar e tomar conta desse bichanos levadinhos!!!!
Tadinha, não nasceu para ser mãe. Logo ela, tão sossegadinha!
Estão tão lindinhos e arteiros esses fofuchos que até tenho vontade de ficar com o machinho que sobrou.
É porque a lindinha já tem dona. Só falta entregar.
Flávio, a princípio concordou, agora já não acha boa idéia. E eu não sei mais de nada.
Então fica assim: o que tiver de ser será.
Ofereço o pequeno, se ele não encontrar dono, é meu!
Como diz minha miga: Ai sais!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Coleção de flores - pata de vaca

Coleção Primavera


No meu jardim tem : pata de vaca

Carambolas, ora bolas!

Repare só: as folhas tão pequeninas e o pé carregadinho.
Estas lindezas estão à frente da minha casa.
É claro que tenho uma história com carambolas.
Quando era bem pequena, lembro que meu vô Ari me levou até o fundo do quintal e me perguntou:
- Já viu uma estrela?
-Já ,vô. De noite.
-Sabia que o mar também tem estrela?
Não entendi muito bem mas concordei. Era meu vovô falando. Eu já disse que era muito novinha. Devia ter uns poucos anos.
-Pois é, a terra também dá estrelas.
Pronto, achei que meu lindinho estava caducando. Pois é assim que as pessoas sem coração falam dos velhos quando eles fazem coisas que elas não entendem.Mas decidi continuar...
-Então vô, me mostra.
Ele pegou uma fruta da árvore e fatiou com seu canivete gasto. Me deu uma mão cheia de estrelinhas amarelas.
A terra tem estrelas e elas são uma delícia!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Nossa Senhora das Graças


Quando nova,minha avó me deu um cordão com a medalha de Nossa Senhora das Graças e me disse que ela é minha madrinha.

Creio. Pois creio em tudo o que minha linda me disse .

Vó Liquinha, em sua homenagem posto a história de Nossa Senhora das Graças.

Em uma tarde de sábado, no dia 27 de novembro de 1830, na capela das Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, Santa Catarina Labouré teve uma visão de Nossa Senhora. A Virgem Santíssima estava de pé sobre um globo, segurando com as duas mãos um outro globo menor, sobre o qual aparecia uma cruzinha de ouro. Dos dedos das suas mãos, que de repente encheram-se de anéis com pedras preciosas, partiam raios luminosos em todas as direções e, num gesto de súplica, Nossa Senhora oferecia o globo ao Senhor.

Santa Catarina Labouré relatou assim sua visão: "A Virgem Santíssima baixou para mim os olhos e me disse no íntimo de meu coração: 'Este globo que vês representa o mundo inteiro (...) e cada pessoa em particular. Eis o símbolo das graças que derramo sobre as pessoas que as pedem.' Desapareceu, então, o globo que tinha nas mãos e, como se estas não pudessem já com o peso das graças, inclinaram-se para a terra em atitude amorosa. Formou-se em volta da Santíssima Virgem um quadro oval, no qual em letras de ouro se liam estas palavras que cercavam a mesma Senhora: Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós. Ouvi, então, uma voz que me dizia: 'Faça cunhar uma medalha por este modelo; todas as pessoas que a trouxerem receberão grandes graças, sobretudo se a trouxerem no pescoço; as graças serão abundantes, especialmente para aqueles que a usarem com confiança.' "

Então o quadro se virou, e no verso apareceu a letra M, monograma de Maria, com uma cruz em cima, tendo um terço na base; por baixo da letra M estavam os corações de Jesus e sua Mãe Santíssima. O primeiro cercado por uma coroa de espinhos, e o segundo atravessado por uma espada. Contornando o quadro havia uma coroa de doze estrelas.

A mesma visão se repetiu várias vezes, sobre o sacrário do altar-mor; ali aparecia Nossa Senhora, sempre com as mãos cheias de graças, estendidas para a terra, e a invocação já referida a envolvê-la.

O Arcebispo de Paris, Dom Quelen, autorizou a cunhagem da medalha e instaurou um inquérito oficial sobre a origem e os efeitos da medalha, a que a piedade do povo deu o nome de Medalha Milagrosa, ou Medalha de Nossa Senhora das Graças. A conclusão do inquérito foi a seguinte: "A rápida propagação, o grande número de medalhas cunhadas e distribuídas, os admiráveis benefícios e graças singulares obtidos, parecem sinais do céu que confirmam a realidade das aparições, a verdade das narrativas da vidente e a difusão da Medalha".

Nossa Senhora da Medalha Milagrosa é a mesma Nossa Senhora das Graças, por ter Santa Catarina Labouré ouvido, no princípio da visão, as palavras: "Estes raios são o símbolo das Graças que Maria Santíssima alcança para os homens."
Oração à Nossa Senhora das Graças

Ó Imaculada Virgem Mãe de Deus e nossa Mãe, ao contemplar-vos de braços abertos derramando graças sobre os que vo-las pedem, cheios de confiança na vossa poderosa intercessão, inúmeras vezes manifestada pela Medalha Milagrosa, embora reconhecendo a nossa indignidade por causa de nossas inúmeras culpas, acercamo-nos de vossos pés para vos expôr, durante esta oração, as nossas mais prementes necessidades (momento de silêncio e de pedir a graça desejada).

Concedei, pois, ó Virgem da Medalha Milagrosa, este favor que confiantes vos solicitamos, para maior Glória de Deus, engrandecimento do vosso nome, e o bem de nossas almas. E para melhor servirmos ao vosso Divino Filho, inspirai-nos profundo ódio ao pecado e dai-nos coragem de nos afirmar sempre como verdadeiros cristãos. Amém.

Rezar 3 Ave Marias. Depois: Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

Je ne regrette rien

Pagando a promessa.
Queria ser assim, sentir assim!!!!!!!!!


Je ne regrette rien
Charles Dumont e Michel Vaucaire


Non! Rien de rien ...
Non ! Je ne regrette rien
Ni le bien qu'on m'a fait
Ni le mal tout ça m'est bien égal !
Non ! Rien de rien ...
Non ! Je ne regrette rien...
C'est payé, balayé, oublié
Je me fous du passé!
Avec mes souvenirs
J'ai allumé le feu
Mes chagrins, mes plaisirs
Je n'ai plus besoin d'eux !
Balayés les amours
Et tous leurs trémolos
Balayés pour toujours
Je repars à zéro ...
Non ! Rien de rien ...
Non ! Je ne regrette nen ...
Ni le bien, qu'on m'a fait
Ni le mal, tout ça m'est bien égal !
Non ! Rien de rien ...
Non ! Je ne regrette rien ...
Car ma vie, car mes joies
Aujourd'hui, ça commence avec toi !

Agora

Agora lendo meus amigos virtuais.
Mas já arrumei casa, lavei roupa, cozinhei, fiz mercado, fofoquei com a vizinha,completei alguns diários, cuidei dos bichinhos ( Lulu, Mia e seus black cats, Caló, Carlinha),molhei plantinhas,uma notificação à caminho, acompanhamentos processuais... Ufa!
Daqui a pouco volto e posto algo alegrinho.
No momento fazendo a not. e ouvindo Josh ( para me inspirar!)
Detalhe: Flávio tá dodóizinho. Peninha!

domingo, 9 de novembro de 2008

PIAF


Ontem assiti Piaf- um hino ao amor, com o Mô.
Choramos, claro, ao final quando ela entoa: Non, rien de rien...
Fico devendo a postagem da letra para amanhã.
Divina, mas muito doida!

Planos

Enquanto cursava Direito pensei que precisava fazer algumas coisas após o término do curso.
Lá vai a lista:
1- Aprender a andar de bicicleta ( aprendi, mas levei um tombo tão feio que estou dando um tempo. Vou retomar)
2- Voltar ao francês
3- Voltar ao ballet ( voltei!!!!!!!!!! Tudo de bom!!!!)
4- Aprender a tocar piano ( tá na fila de espera)
5- Voltar a fazer meus diários ( olha eu aqui!)

Flores


Minha amiga está com uma meta: fazer 1000 tsusrus.
Eu sou mais modesta: vou fazer 100 flores de crochê.
Vou postando as imagens delas por aqui.
Essa as lado eu acabei de pegar na internet.
As minhas, sem qualquer modéstia, são mais bonitas!
"Eu vejo flores em você"

DOMINGO pede cachimbo

Gente que molezinha boa!
Acordei, fui ao mercado com o Mô comprar umas coisitas e o pó de café.(Sem café não acorod, só abro os olhos).
Chegamos em casa e ele preparou um café da manhã tudo de bom com ovos mexidos com pimentão, cebola, petit pois. Delícia.
Engatei na preparação do almoço: Kibe de forno recheado de requeijão, com a ajuda da Luiza, mjadra e tabule com a ajuda do Mô na ralação (cenoura, cebola, maçã).
Tá, sei que o tabule tradicionalmente não é assim, mas acho que já expliquei que aprendo as receitas e depois vou fazendo diferente. Pois é, sou assim. Não gosto muito de mesmice.
Suco de abacaxi por conta do Flávio.
Delícia, delícia, delícia!
Fomos assitir um filme: Os imperdoáveis. Eu, Flávio, Luiza e Mateus ( o novo agregado, namorado da Lulu).
Luiza fez uma palha italiana maravilhosa!
A menina tem mãozinhas de ouro!
Tudo o que ela precisa fazer que utilize as mãos fica perfeito.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Os gatinhos da Mia


Hoje eu entreguei o prmeiro filhote da Mia.
Ai que dó!
Mas não posso ficar com eles. São muitos!
Quando cheguei em casa hoje estavam pendurados na minha cortina da sala. Pode isso?
O Cristiano foi quem o recebeu.
Felicidades para eles.
Quem não gostou muito foi a Mia que está aqui no meu pé, MIANDO..........

Doce de leite


Essa eu "colei" da página da Denise.

Um espetáculo!


INGREDIENTES:4 xícaras (chá) de açúcar2 xícaras (chá) de leite ninho ou leite em pó de sua preferência1 xícara (chá) de água fria2 colheres (sopa) de margarina

MODO DE PREPARO:- Em uma panela grossa misture o açúcar, o leite ninho e a água. - Leve ao fogo médio por 20 minutos mexendo sempre. - Quanto levantar fervura, abaixe o fogo e continue mexendo. - Após os 20 minutos a coloração estará mais escura.- Desligue o fogo, acrescente a margarina, e continue mexendo por mais uns 2 minutos, até que comece a endurecer.-Despeje no mármore untado, espere uns 8 a 10 minutos para ficar totalmente duro, depois corte do jeito que quiser e desgrude do mármore.

Obs.: Pode também colocar numa forma levemente untada com margarina.

Eu quero um piano!!!!!!!!!

Eu quero um piano!!!
Ele é fundamental para meus projetos.
Você tem um sobrando por aí?
Pode ser daquele menor, tão fofo!
Preciso aprender a tocar piano.

Jacques Prévert


Tive uma professora de francês fantástica por sete anos: D. Aracelli.

Uma mulher alta, larga, altiva, muito chique, elegante com as palavras, fime, exigente e ao mesmo tempo doce, meiga, carinhosa. Resumindo: D. Aracelli é tudo!!!!!!!!!!

A rotina das aulas era a seguinte: ditado, texto, vocabulário, leitura do texto, gramática, exercícios gramaticais.

Isso mesmo! Ela fazia e nos fazia fazer tudo isso em UMA aula. Era uma maratona!

Detalhe importante: ela corrigia TODOS os ditados, tomava leitura, passava o vocabulário no quadro com uma letra magnífica.

Quanta saudade!

Um amigo de classe que hoje mora nos EUA me disse que encontrou com ela em Paris. Disse que ficou tão emocionado com a situação, encontrar a nossa deusa em... Paris.

Em homenagem a minha amada D. Aracelli, um poema que decorei quando estava na 5a. série para recitar para ela.


Outro detalhe: na época entendia o texto, mas não sabia lê-lo.

Sempre me pego recitando-o.


Um beijo, eterna mestra!!!!!!



DÉJEUNER DU MATIN

Il a mis le café dans la tasse

Il a mis le lait dans la tasse de café

Il a mis le sucre dans le café au lait

Avec la petite cuiller il a tourné

Il a bu le café au laitet

Il a reposé la tassesans me parler

Il a alluméune cigarette

Il a fait des ronds avec la fumée

Il a mis les cendres dans le cendrier

Sans me parler sans me regarder

Il s’est lévé

Il a mis son chapeau sur la tête

Il a mis son manteau de pluie parce qu’il pleuvait

Et il est parti sous la pluie

Sans une parole sans me regarder

Et moi j’ai pris ma tête dans ma main e j’ai pleuré.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Fernando Pessoa

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?
"Deus sabe, porque o escreveu.

UFA!!!!!!

Tenho que me organizar!!!!!
Sei que já disse isso, mas estou repetindo para que eu, de fato, me reorganize.
Fiz coisas boas, consegui um bom emprego para um querido ex-aluno, arrumei alguns contratos, mas o tempo está me engolindo.
Ufa!
Em tempo, a aula de ballet de hoje foi FENOMENAL.
Agora, organizando material de estudo.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Domingo lindo!

Gente! Que dia lindo fez ontem!
Eu, a mamãe, a Lu e o Mateus fomos a um sítio em Itaboraí.
Churrasco, piscina, sol...
Tudo de bom!
Ocorreu um erro neste gadget