sexta-feira, 27 de maio de 2011

Guandu. Hum!!!!!!!!!

Almocei hoje as 15h!
Uma tigela de guandu, pão preto, azeitonas, queijo ralado e uma taça de vinho merlot.
Motivo do almoço tardio????Esperando o guandu ficar pronto.
E o que é guandu??????
De acordo com a EMBRAPA : O guandu é uma planta encontrada com freqüência em todo o Brasil Central, podendo ser observada nos quintais domésticos dos bairros da maioria das cidades desta região. Esta popularidade deriva do fato de seus grãos verdes serem muito palatáveis, podendo substituir ervilhas, e seus grãos secos poderem ser empregados da mesma forma que o feijão para consumo humano, além de serem avidamente consumidos por aves domésticas.
Veja mais lá no site. Deu até vontade de plantar uns pezinhos. Vou pensar sobre isso. Ainda tem algum espaço aqui em casa.
Mas a história começa assim: eu comprei um pacotinho de feijão branco e, no mesmo dia, vi um post lá na Varanda da Lanynha falando sobre o guandu.  Perguntei a ela do que se tratava e fui procurar. Não achei na primeira semana, fiquei doente e não saí de casa por outras duas, até que, finalmente, comprei meu guandu.
Tive que acionar novamente a Elaine para a consultoria de assuntos especiais. Eu nunca cozinhei guandu!!!!!!!
Bem, ela me ensinou e achei super fácil.
Mas, lembrem, eu havia comprado um feijão branco... 
Bem, fiz meu guandu um pouco diferente do que ela me ensinou. Na verdade, fiz como faria o feijão branco.
Vamos à receita:
1/2 kg de guandu 
1 cenoura grande picada em cubos
1 cebola média picada
2 dentes de alho amassados
sal
bacon picadinho
cheiro verde e pimenta à gosto


Demolhar o guandu por uns 30 minutos.
Deixar em água fervente.
Trocar a água e cozinhar como feijão junto com os temperos e as carnes já fritas.


Uma delícia!!!!!!



terça-feira, 24 de maio de 2011

Campanha de inverno

Porque o frio não espera.
Uma campanha da Luci.
No blog solidário explica direitinho como participar. Mesmo se você não sabe tricotar, há outras formas de ajudar.
Estou dentro. E você?????
O link, mais uma vez
http://blog-do-bazar.blogspot.com/2011/05/3-campanha-solidaria-o-frio-nao-espera.html

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Semana Nacional de Museu- Museu do Ingá

Seguindo a ideia da Lanynha, lá da Varanda, recomendo uma visita ao seu Museu favorito já que estamos na Semana do Museu.
Recomendo o Museu do Ingá que está com uma programação muito boa.
Confira em http://museudoingaeducativo.blogspot.com/2011/04/semana-nacional-de-museus-2011.html
(clique na imagem para ampliar e verificar a programação)

Tenho outros museus na minha lista de favoritos: o Imperial de Petrópolis, o de História Natural, etc.

Café da manhã

Hoje, pela manhã, pedi ao Ciro para ir até a padaria buscar uns pãezinhos de sal. A padaria estava fechada, as 8:30 da manhã!!!!!!!!!!!
Solução rapidinha: panquecas de manteiga
Receitinha básica que rende 6 panquecas gordinhas ou 12 finas:
1 ovo
1 xícara de leite
2 colheres de manteiga
1 xícara de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 colher de fermento químico em pó

Bater tudo. Deixar descansar uns 10 minutos.
Fritar na manteiga.

Uma delícia com geléia, manteiga, requeijão ou mel.
Hum!!!!!

Bon Appétit!!!!!!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Pão para quem quer pão

 O assunto ontem era pão. E dieta. Coisas que, definitivamente não combinam.
Para agradar a Luiza fiz a tal sopa do Incor. Já tomei algumas vezes, desintoxica legal e emagrece. Mas eu não estava a fim dela e nem ela de mim. Por isso, fiz uma de ervilhas e iria tomar um pouquinho, sem gula. Eis que o maridão liga e fala para pegá-lo da Di Lidia, uma pizzaria muito legal que tem aqui por perto. Eu fui. E ele estava com uma big super gigante pizza. Dieta para o brejo, claro.
Hoje, almocei sopinha, modestamente.
Mas, como não sou perfeita e nem tenho a pretensão de ser, não resisti ao assunto do pão. Minha vizinha havia pedido a receita e a filha veio buscar. E eu, calmamente, comecei a copiar e quando dei por mim, todos os ingredientes já tinham pulado das minhas mãos para a fabulosa, incrível e sensacional máquina de pão.
Fazer o quê?
Comer, claro. Com café quentinho, mateiga derretendo, geléia de amora, requeijão. Um pedacinho de pão com cada um para saber qual fica melhor.
E, um pedaço de cada pão. Porque renderam três grandes pães.
Esse primeiro, com castanhas.
 Hum! Esse, recheei com damascos. Perdição.
 E sem recheio, porque é como a Lu mais gosta.
Por falar nisso, ela quase me fez em pedacinhos quando viu que eu estava fazendo pão enquanto ela iniciava uma dieta... Mas comeu: com gosto e fartura. Que mãe não fica feliz com isso?
Aqui só para mostrar como a massa cresceu bonita.
O pão, já mostrei aqui, na receita de pão delicioso.
Para pegar a receita, você terá que dar um pulo lá na Varanda. Por que é de lá que saem as receitas dessas maravilhas.

Bom apetite!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Almoço de Domingo maravilhoso!!!!

( Luiza, eu, Vanessa, mamãe, Bia e Mirela. A foto era para ser só das mães, mas como resistir a esses sorrisos???)
A Erica, a outra vó querida do B, nos convidou para fazermos o almoço do Dia das Mães na casa dela. Foi muito bom. Churrasco animado, criançada no pula pula, na piscina, correndo pelo quintal.
Um dia muito especial.
Só não consigo achar todas as fotos. Nesses tempos modernos onde cada um tira suas fotos do celular fica quase impossível montar o álbum de um dia que seja. Mas as outras ficam para o post 2.
Fica combinado assim: esse post será o das mães Cerqueira : Salete ( minha mãezinha), Eu, Luiza ( filhota e mamãe) e Vanessa( irmã e dindinha).

 Eu e mamãe querida. Gatíssima de macacão azul.
Mamãe não economizou nos doces: disse que eram light... Acreditei! rsrsrs
Ela fez um brigadeirão e um bolo que estavam maravilhosos!
 Eu e Lulu.
Lulu, dessa vez não fez docinhos! Ajudou a picar legumes!
Ciro e eu.
O Ciro pega no pesado mesmo! Cozinha para ele só vitaminas, shakes e bolos( maravilhosos, por sinal)
 Os doces na mesa.
Torta alemã deliciosa, bolo de mamãe confeitado com estrelinhas, pudim de leite, caçarola italiana e brigadeirão.
E o meu doce B.( que não estava tão doce assim. Só queria o colinho do pai e choramingou muito durante o dia)

Sessão Pipoca Dupla: Antes que o dia termine e Julie e Julia

Título original: (If Only)
Lançamento: 2004 (EUA, Inglaterra)
Direção: Gil Junger
Atores: Jennifer Love Hewitt, Paul Nicholls, Lucy Davenport, Diana Hardcastle.
Duração: 92 min
Gênero: Comédia Romântica
Sinopse Ian (Paul Nicholls) e Samantha (Jennifer Love Hewitt) formam um casal feliz e cheio de planos para o futuro. Enquanto Samantha busca demonstrar seu amor a todo momento, Ian procura voltar sua atenção para a carreira e os amigos. Após um dia em que tudo deu , eles terminam o namoro. Entretanto um acidente faz com que a vida deles mude de rumo. No dia seguinte Ian percebe que acordou novamente no dia anterior, tendo a chance de refazer tudo o que tinha feito antes, só que agora da forma correta. 
O filme leva à reflexão: o que eu poderia ter feito de melhor hoje para quem eu amo??? Além de ter a fofa da Jennifer, claro!

 

Direção: Nora Ephron
Roteiro: Nora Ephron
Elenco: Stanley Tucci (Paul Cushing Child), Mary Lynn Rajskub, Chris Messina, Meryl Streep (Julia Child), Amy Adams

Sinopse: "Julie & Julia" intercala a vida de duas mulheres que, apesar de separadas pelo tempo e pelo espaço, estão ambas perdidas... até descobrirem que com a combinação certa de paixão, coragem e manteiga, tudo é possível.   
Já tinha visto os dois filmes, mas quis um pouco de distração antes de dormir...O primeiro é uma lição (dura) de vida. É a tradução do Carpe Diem em imagens. Vale muito a pena. Além da fotografia linda, dos atores, da Jennifer cantando...
O segundo peguei por conta de uma vizinha que vai cursar gastronomia e acho que parte do filme tem  a cara dela. É uma gostosura: divertido, apetitoso ( dá vontade de correr para a cozinha preparar alguns quitutes) e estimulante.


sexta-feira, 6 de maio de 2011

O Sarau

 Flávio e Daniel. Um show em casa. Bach na minha sala!!!!!!!!!!!
 As vizinhas e amigas: Deborah, eu, Jacque, Lúcia e Ludmilla.
 O parabéns com bolo feito pela Lulu: menta e chocolate. Combinação irresistível. Ao fundo, copinhos de limão. Hum!
Os amigos: Amauri, Mauro, Papai, Marco Antonio e Paulo.
Érica, Carlinhos, Luiza, Ciro, mamãe, Vanessa, Rogério, Bernardo, Bia e Mirela não saíram nas fotos...

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Momento Bernardo

Fala se não dá vontade de morder??????
 Louco por uma bola.
Será que o Flu terá que esperar pelo Bernardo??????
Soninho! Vai dormir, neném...

Bolsinhas

Não resisti a essas bolsinhas.
Uma para remedinhos e outras para maquiagens.
Por que mulher é assim, tão cheia de vontades????
Não posso ver uma coisa fofinha que já tenho vontade de ter.
Será que é síndrome de juventude afastada???? rsrsrs

Eu e mamãe

Com mamãe no banquinho, curtindo o entardecer...
Pausa para suspirar!

terça-feira, 3 de maio de 2011

02 de maio: dia do Mô

Ontem, 02 de maio foi aniversário do maridão. Parabéns para ele!!!!
Na sexta-feira, consegui trazer aqui em casa um músico da OSB para tocar duas suítes de Bach como presente de niver.Acho que ele gostou!
Não fizemos festa,mas assim que soubemos da possibilidade do Daniel poder vir aqui ( na sexta pela manhã), eu, a Lu e a vizinha Bia corremos à cozinha para fazer um bolo,biscoitinhos, tortinha de limão em copinhos, pães e umas quiches. Mercado com o filho para comprar frios, vinho, refrigerantes e cerveja e ... pronto!
Um sarau delicioso!

Domingo, o Jogo!


Um Jogo Necessário

25/04/2011

O prefácio do livro já incita à leitura. Mas discordo dele. Para mim, Domingo, O Jogo não foi um convite à aventura. Foi um empurrão ao conhecimento, a busca da família, da felicidade, do prazer de estar junto.
Em cada capítulo uma nova etapa é sugerida, um novo tema para reflexão.Tive de lê-lo aos poucos, com parcimônia. Esse é um daqueles livros em que você termina uma página e fica olhando para o alto como que esperando respostas. Ou então, suspira e diz consigo: é isso!!!!
Como estou num momento difícil, o livro funcionou como confidente, terapeuta, amigo e o jogo desenrolou-se e enrolou-me muitas vezes.
Por horas jogava, por outras deixava-me apenas a colher as sensações.
Tratar a vida como um jogo, pontuar, atribuir graus para jogadores foi, no mínimo, uma experiência inusitada. E proveitosa.
No início do livro senti-me pouco à vontade. Será que queria jogar?
Não há querer, há a necessidade do jogo. O jogo que, aos domingos, se faz vital.
A família é a base, o esteio da vida humana e o alicerce da vida social. É nela, nos primeiros anos que saboreamos o que há de melhor e é a ela que devemos voltar, sempre.
As analogias e metáforas utilizadas são maravilhosas, a linguagem é clara. Existe amor nas palavras.

Um maravilhoso jogo de autoconhecimento. Amei! Recomendo.
Ocorreu um erro neste gadget