sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Um cantinho...

A gente às vezes olha uma foto e não tem ideia do que se passa por trás dela. O que significa. Quanta história carrega!

Esse cantinho é muito especial! É minha vista de um sofá que tem mais de 50 anos e que eu amo. Já li muito, chorei, tricotei e crochetei nele. Já cochilei algumas vezes até. Ele teve muitos forros diferentes e o estado atual dele é : está precisando de outro! Então, joguei umas mantas e almofadas e está lindo, como sempre.

Na mesa um livro fofo que devorei em uma noite! Gosto muito de ler romances de época e tenho uma boa justificativa: passam-se em outro tempo, geralmente as escritoras fazem uma boa pesquisa e, como historiadora, isso me atrai. Outro motivo é que são situações impossíveis de acontecer atualmente, diálogos interessantes, vocabulário rico e... são incrivelmente banais. E livros banais que não me acrescentam em nada são muito importantes. Refrescam meus pensamentos. Isso é do que eu preciso atualmente! Deixo os grandes filósofos para os mais jovens que ainda não têm a preocupação de se manter economicamente, que tem força para mudar o mundo e pele boa.

A toalhinha de crochet foi um exercício. Copiei  de uma que minha avozinha fez há muitos anos atrás e fiquei bem feliz com o resultado. A maior parte dela foi tecida nesse sofá. As rosas em cima do candelabro foram dadas pelo Mozinho. Elas acendem e ficam trocando de cor. Um mimo!

Ao fundo, uma almofada de menina do campo que comprei em Visconde de Mauá de uma senhorinha fofa que ensina crianças a arte de costurar. Ao lado, uma que fiz usando a linha barroco só em ponto tricot. Um projeto simples e querido.

Ao fundo um aparador com coisinhas queridas: uma caixinha que a Vanessa (que fez Direito comigo) pintou e me enviou. Tem uma corujinha em cima. Dentro, enchi de bilhetinhos da sorte para quem vier aqui em casa. Uma toalha branca crochetada pela minha avó Liquinha que sempre achei perfeita mas que ao tenatr copiar vi que tem umas "tretas" rsrsrs.Tem também um bule com lavandas que eu amo tanto pela aparência quanto pelo perfume e resultados terapêuticos, a torre Eiffel ( símbolo da cidade que é minha paixão), um porta incenso dado pelas vizinhas Sandra e Patricia e duas velas perfumadas que ganhei do Flávio em Penedo. Atrás, não aparece mas tem um quadro de flores brancas entalhado em madeira adquirido pelo Mô em Maringá e dois outros que trouxemos de Paris retratando o amor de um casal na chuva, em Paris!

O que parece simples, não é. Tem muita história. Minha história!

Minha casa tem muitos cantinhos. Acho que é feita de cantinhos, de lembranças, de amores!

E você? Tem um cantinho especial?

Carpe Diem!



segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Feliz 2017!!!!!

 Eu e ele passando para desejar um Feliz 2017! Que ele venha repleto de saúde e paz!
Pregando um ano aonde a palavra AMOR seja a base, o alicerce.
 Para finalizar 2016 e iniciar 2017 fomos à praia lavar o corpo e a alma! Essa é a do Forte Imbuhy! Lugar espetacular. De uma paz sem igual. Água límpida, cheia de peixinhos, ondinhas leves...
E, para começar bem o ano, iniciamos a primeira mantinha da campanha Quadradinhos com AMOR 2017.
Projeto 01/2017.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Blusa em squares rosa antigo!

Para o verão que vem chegando, crochetei essa blusinha usando um square que "inventei".
É o mesmo que eu e a Lulu usamos para fazer os ponchos desse ano.
Super fácil.
Fiz uma outra azulzinha e estou fazendo uma pretinha básica.
A linha aqui é a Camila Fashion.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Ricotinha e requeijão caseiro

Procuro fazer a maior parte do que é  consumido aqui em casa.  Tentando diminuir o consumo de produtos industrializados.  Melhor para mim e para o planeta,  não  é  mesmo?

A ricotinha já  é  tradicional. Hoje lembrei da receita do requeijão.
Vamos aos ingredientes?
 Acabei de escrever sobre potes e mostro potes!  É  o seguinte: não  tenho leite in natura aqui.  O jeito é  usar potinhos.
Além  de leite, manteiga e creme de leite há  ainda vinagre ou suco de limão.
Como fazer?
Coloque  o leite para ferver.  Quando ferver,  coloque umas três  ou quatro colheres de vinagre ou suco de limão.  Vai talhar.  Desligue o fogo e deixe descansar por uns dez minutos.
Coe num pano.  Pronta a ricotinha!  Tempere à gosto.
Para o requeijão,  coloque no liquidificador com duas colheres de manteiga e 200ml de creme de leite.  Bata bem.  Vai ficar um pouco mole.  Não  se assuste!
Coloque em potes e leve para gelar por umas duas horas.
Delícia!

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Um pouquinho de Montmartre

Estou um pouco sumida. É muita correria!
Meu computador está com as fotos de Paris no slide show, no descanso de tela. Aí, ao ver Montmartre não olvidei: tenho que colocar no blog!
 Meu amor!
 E temos escadas pela frente!!!! Assim como para conquistar prêmios é preciso esforço assim é para chegar à Sacre Coeur! Há que se subir muitos degraus!
 O bolo de noiva! Sacre Coeur! Toda linda! De tirar o fôlego!Havia uma artista tocando harpa nas escadarias! Mais um presente de Paris aos visistantes.
 Emoção ímpar!
 Apaixonei nesse trenzinho! Mas não deu tempo de dar um passeio nele. Aliás, a cada vez que vejo as fotos dessa viagem dos sonhos tenho a certeza de que tenho que voltar à Paris!

 O Sagrado Coração, a fonte de amor!
 Aos pés dela depositei meu agradecimento e meus pedidos!
 Um arrependimento: não ter trazido essa cruz e seu significado para meu neto.
 Para tirar essa foto e ver isso de perto passei um susto.
 Que vista!
 Então, comecei a subir os mil duzentos e quarenta e cinco degraus para chegar à torre  (sim, porque quem contou 300 nunca passou por uma aula de Matemática!!!!), comecei a sentir um pavor surreal. Faltou o ar, comecei a tossir , a ficar nervosa até que os degraus começaram a diminuir de tamanho e o espaço a estreitar. Um horror! Quando cheguei lá em cima entrei em crise. Chorei, arfei, não queria descer!Como consequência, não subi à torre da Notre Dame. E não subo mais a campanário algum!
 Descendo por uma das muitas vielas agradáveis do bairro e me sentindo francesa. Dêem uma olhada no turbante!
 Queridos, isso é uma fonte de água potável! Para quem não conhece, há muitas espalhadas pela cidade. Isso tem um nome: dignidade!
 Na praça, curtindo um solzinho primaveril e em busca de um café.
 Eu e ele! Ele e eu! É muito amor envolvido!

 Não foi um cafezinho mas um chocolat choud avec une tarte tartin! Très bon!
E para fechar o programa, umas voltas pelo cenário do filme Le Fabuleux Destin D' Amélie Poulin!

domingo, 10 de julho de 2016

Versailles, um mundo dourado e verde!

 Olhem só a cara de alegria quando a pessoa entendeu, por fim, que estava chegando ao Chateau de Versailles! Fomos de trem numa viagem super agradável. O caminho passa por alguns lugarejos muito aprazíveis. Nem vou colocar fotos, pois elas já somam mais de duas mil!!!!
 A grandiosidade desse lugar é indescritível!Só pelo portão principal já dá para ter uma noção ( pequena, viu?) do que encontraremos por lá. Se quiser ver um pouco mais, vá até o link do Chateua, aqui.
 Minhas fotos estão completamente desorganizadas rsrs. Essa é uma visão de um dos muitos jardins. Tudo muito bem cuidado! Gente trabalhando por todos os lados.
 A expressão da exaustão e perplexidade! Aqui numa salinha reformada por napoleão para agraciar os grandes generais franceses! Aonde eu via um banquinho, eu logo sentava. Acho que nunca andei tanto em minha vida quanto nesses dez dias que passei Em Paris!

Aqui, a terra sendo preparada para receber as florzinhas! Vimos as árvores sendo aparadas, uma operação de guerra. Guerra da beleza. Viva a Primavera!

 Um must sempre quis tirar uma foto nessa alameda!

 Um dos muitos lagos.
 Passeando de trenzinho pelos jardins de Versailles. Por que a pé não rola. É muito para andar e ver. Tivemos que escolher alguns lugares. Tenho que voltar lá!
 A piada: achei que essa era a fonte de Netuno. Não é. Vi depois num programa de TV. Aliás, para quem quiser conhecer um pouco mais sobre o arquiteto dos jardins,Le Notre,  vale a visita no link do Programa Des Racines et des Ailles, aqui.https://www.youtube.com/watch?v=815qYJgsAEM
 Mais uma bela alameda. Esta com vista para a Fazendinha da Maria Antonieta. Vou fazer um post só para ela. Uma fofura!
 Olha a Marie Antoiniette aí gente!!!!! Quadro exposto no Petit Trianon. Para quem se interessar um pouquinho pela figura dela, tem um filme fofinho da Sofia Coppola, veja o trailler. Não é fidedigno, mas é fofo. E no momento, me basta.

 Sala de estar do Petit Trianon. Que vontade de sentar, tomar um chá e tricotar com as amigas!
 E a caminha da amante predileta do Rei Luís XIV.
Detalhe do riquíssimo uniforme exposto no local.

Na verdade, eu gostaria de partilhar cada um dos detalhes do que vi, ouvi, comi e senti nesses dias maravilhosos! Não sei se consigo passar tudo o que de maravilhoso senti.
O esposo, para me alegrar, colocou as fotos que tiramos para ficarem passando no computador como tela de descanso. Estou hoje ainda mais apaixonada pela França.

terça-feira, 28 de junho de 2016

Sorteio da Joturquezza


Gente, fui a ganhadora do sorteio de aniversário da JoTurquezza e fiquei muito feliz!!!!

Amo livros e ganhar dois de uma vez é um sonho! Mais ainda porque um é do Nicholas Sparks que eu ainda não havia lido e o outro foi muito bem recomendado pela Jo.

Aproveitei para buscar pessoalmente já que  é minha vizinha. Passamos momentos muito agradáveis, batemos um papinho, tomamos chá e trocamos receitinhas.

Obrigada, querida amiga! 

Aproveitem e dêem uma passadinha no blog da Jo. 

http://joturquezzamundial.blogspot.com.br/


terça-feira, 14 de junho de 2016

Novo blog no ar

Gente, estou muito feliz!
A Campanha Quadradinhos com AMOR está crescendo .
Já temos um blog no ar.
Que tal dar uma passadinha lá, curtir, seguir e, se quiser colaborar com Quadradinhos com AMOR, adoraremos!

campanhaquadradinhoscomamaor.blogspot.com


domingo, 15 de maio de 2016

Paris,je t"aime! La Grand Roue

 La Grand Roue instalada na oposição do Arc de Triomphe de l"Etolie e em frente ao Obelisco de Luxor, na Place de La Concorde. Que de Concórdia não tem nada uma vez que lá estava instalada a principal guilhotina da Revolução Francesa. Muitas cabeças rolaram por lá. Mas a Roda é maravilhosa e convidativa.
 E é claro que não basta admirar. Eu tinha que ir! Minha última experiência em rodas gigantes foi quando eu tinha doze anos e meus cabelos ficaram presos na engrenagem da cadeira. A roda foi parada e o rapaz no mais puro estilo Indiana Jones escalou a roda com uma faca na boca e cortou meu cabelo!!!!!
 A vista lá do alto dos 70 metros da Grande Roda é espetacular. Quase tão espetacular quanto o pânico que se instalou em mism! rsrsrs
 E a deslumbrante Fontaine de La Concorde.Uma das quatro do projeto original que, por falta de água foi reduzido a duas.
 Le arc. Lindo. Maravilhoso. Deslumbrante!!!!!
 Vejam só o pânico e a roda ainda nem tinha subido. Tudo o que eu pensava era: por que eu inventei e convenci o Flávio de me trazer aqui? Por quê?
Nunca meus olhos estiveram tão arregalados!
Mas valeu a pena. Uma experiência inesquecível!
Ocorreu um erro neste gadget