domingo, 4 de setembro de 2011

The Sound of Music- e eu sonhei ser noviça

Finalmente adquiri minha cópia!!!
O primeiro musical que assisti. Inesquecível.
Quando o filme começou e Maria ( interpretada pela fabulosa Julie Andrews) iniciou a cantoria (ouça aqui), voltei 30 anos no tempo!( talvez mais, mas isso não é para ninguém começar a fazer continhas)
Na época em que vi pela primeira vez, fiquei tão apaixonada pelo filme que queria me tornar uma noviça e, claro, queria ter a mesma vida de Maria Von Trapp. Mas só a parte anterior a guerra mundial. Depois não. Não gostaria de perder aquela casa por nada!

Imaginem uma bailarina- noviça com roupa esvoaçante, rodopiando, cantando e descendo estas escadas??? E quem seria essa pessoa maravilhosa? Eu imaginava que  faria isso! Mais ainda, que valsaria naquele salão de baile deslumbrante que fica no térreo ao som da orquestra austríaca.
Não dá para escolher uma cena. Todas são lindas. Adoro, quando ela, maria, canta My Favorite Things com as crianças que estão com medo dos trovões.É uma forma de evocar alegria. Foi bom lembrar isso.

A cena do capitão cantando Edelweiss para os filhos foi emocionante! Não canso de rever!Falem se não é a perfeição? Uma família grande, feliz, rica que mora numa casa maravilhosa, cercada por um lago e jardins com palacetes de cristal e... todo mundo afinado.Ouça um pouquinho.
Pois é, há bem pouco tempo atrás descobri que o filme foi baseado nas memórias de Maria!!!!!

Quer saber mais um pouquinho???
O filme:
A Noviça Rebelde
(Sound of Music, The, 1965) • Direção: Robert Wise
• Roteiro:
Howard Lindsay (livro), Russel Crouse (livro), Ernest Lehman (roteiro), Maria von Trapp (livro)
• Gênero:
Comédia/Drama/Musical/Romance
• Origem:
Estados Unidos
• Duração:
174 minutos
• Tipo:
Longa-metragem
• Sinopse: Maria é uma noviça que não consegue seguir as rígidas regras do convento onde vive, por se sentir livre e amar as montanhas. Em meados da década de 30, pouco antes da sombra nazista aterrorizar o mundo, ela vai trabalhar na casa do capitão Von Trapp, pai de sete filhos, que educa-os com uma forte disciplina. A chegada de Maria une a família através da música, em um dos filmes familiares mais queridos de todos os tempos.  ( Veja mais em Cineplayers)

A família
Von Trapp é o nome da família de cantores austríacos, cuja história contada em livro pela matriarca Maria von Trapp, inspirou o filme The Sound of Music, que os tornou imensamente populares em todo o mundo.
Maria e o Comandante Naval Georg Von Trapp casaram-se em 1927, depois dela ser convidada pelo capitão para deixar o convento onde estudava teologia e era uma noviça, para ser sua governanta. Georg tinha sete filhos, do casamento ao qual havia ficado viúvo. Em 1935, Georg perde sua fortuna com a falência do banco austríaco onde estava depositada e a família, para sobreviver, começa a cantar profissionalmente.
Após se apresentarem num festival de música, o sucesso fez com que começassem a cantar em turnês pelo país. Em seguida à anexação da Áustria pela Alemanha nazista em 1938, o anti-nazista George fugiu com a família pelos Alpes para a Itália e de lá para os Estados Unidos, enquanto a mansão onde moravam em Salzburgo se tornava o quartel-general da SS de Heinrich Himmler.
Chamando a si mesmos de Cantores da Família Trapp, agora com dez crianças em vez de sete, três deles filhos de Maria e Georg, os von Trapp passaram a guerra se apresentando em concertos por todos os EUA e depois pelo mundo.
Após a guerra, fundaram a Trapp Family Austrian Relief, Inc., uma entidade criada para enviar toneladas de roupas e comida ao povo austríaco afundado na pobreza e na fome do pós-guerra.
Georg von Trapp morreu de câncer em 1947 e alguns anos depois a família se separou e Maria e dois de seus filhos foram ser missionários no Pacífico Sul. Ela voltou aos Estados Unidos depois de algum tempo e morreu em 1987 em Vermont, onde haviam se instalado desde a fuga da Europa, aos 82 anos.
O livro escrito por Maria nos anos 50, The Sound of Music, virou um grande best-seller e foi transformado num grande sucesso musical nos palcos na Broadway. Dali foi levado ao cinema e, com a atriz Julie Andrews fazendo seu papel, foi um dos maiores sucessos cinematográficos de todos os tempos, faturando quase 1 bilhão de dólares em moeda atual apenas nos EUA. Entretanto, como Maria havia vendido os direitos de filmagem por apenas U$10.000, a família von Trapp não pôde se beneficiar do enorme sucesso comercial do filme.
Leia mais na Wikipedia

3 comentários:

  1. Barbinhas de gatinhos é uma das coisas favoritas da música... e eu amei a música por isso...sempre adorei a sensação das barbinhas dos gatos no meu rosto. (coisas de quem foi criada com gatos).

    Esse filme junto com o da Mary Poppins são meus filmes de cabeceira... vão onde eu vou... adorooo

    Bjkas linda amiga

    ResponderExcluir
  2. AMO! AMO! AMO!
    Vc acabou de me lembrar que quero assistir a esse filme mais vezes!
    Aliás, adoro musicais.

    ResponderExcluir
  3. Ah...eu adoro esse filme tb!Já vi 200 vezes e vou ver mais 200! è lindo! eh bjsss

    ResponderExcluir

Obrigada por passar por aqui e deixar um comentário!

Ocorreu um erro neste gadget