quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Provas, peças, casa, Natal...

Ufa!
Tudo acontece em final de ano.
Aqui temos o hábito de fazer um calendário de eventos para que a gente não se perca.
Agora, corrigindo provas, muitas provas.
Tenho, por obrigação, que dividir uma pérola que li nesta semana, corrigindo uma prova de História de um aluno que está concluindo o 1º ano do Ensino Médio.
" A mulher do senhor feudal trabalhava arduamente, de sol a sol, nas lavouras de café enquanto os escravos domésticos arranjavam uma maneira de ganhar algum dinheiro para comprar sua carta de euforia."
Tive um acesso de riso, incontrolável.
Detalhe importante: estava com a turma cheia fazendo exercícios, recuperação, colocando a vida em dia.
É claro que me perguntaram o que foi e tive que explicar.
Vamos por partes. Expliquei com MUIIIIIITTTTTTTAAAAAAAAAAAA calma.

1- O assunto trabalhado era Brasil Colônia, ciclo do açúcar. 200 anos e dois continentes se misturaram na afirmativa.
2-A esposa era do senhor de engenho. Feudo, na Europa, em outra era, a Medieval.
3- Ela não trabalhava na lavoura de CANA-DE-AÇÚCAR. Aliás, ela não trabalhava.
4- Escravidão é trabalho compulsório, forçado, não há recompensa material para esse tipo de relação de trabalho
5- A única carta passível de se adquirir era a de ALFORRIA.
6- Eufórica estava eu ao descobrir um gênio da História do Brasil. Eu me disponho a agenciá-lo e até buscar fundos para financiar essa nova teoria. Não seria o máximo!
rsrsrsrrss

Ai sais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por passar por aqui e deixar um comentário!

Ocorreu um erro neste gadget